image1 (17).jpeg

Abertura da exposição "Entre Gêneros", de Diego Ciarlariello

Johnny Hooker e Filipe Catto | Persona

A ideia de Filipe Catto e Johnny Hooker fazerem um show para a abertura da exposição "Entre Gêneros", do fotógrafo Diego Ciarlariello, nasceu graças a uma amizade de anos, um senso de identificação geracional e um amor imenso que os três artistas têm um pelo trabalho do outro. "Persona é uma celebração especial à nossa música e à nossa existência nesse momento obscuro do Brasil", conta Johnny Hooker. "É uma grande ida ao divã; como chegamos a esse ponto e pra onde vamos daqui? Mas principalmente um sonho sobre de um futuro de liberdade e igualdade para todos", completa Johnny.

"Este show é um presente, pra gente e pro público. As pessoas sempre pediram este encontro, e fazer ele acontecer junto da exposição da Diego deixa tudo ainda mais especial", comenta Filipe Catto. "É emocionante cantar com minha irmã essas canções que nos protegeram durante nossa vida sendo queer em um mundo violento" .

No repertório, músicas autorais de Catto e Hooker, como "Lua Deserta" e "Você Ainda Pensa?", respectivamente, além de canções que acompanharam a formação musical e pessoal dos dois artistas, como "Escândalo" (de Caetano Veloso, mas que ficou famosa na voz de Ângela RoRo) e "Explora Coração" (composição de Gonzaguinha, sucesso na voz de Maria Bethânia). "Esse é um pouco do espírito deste show, no qual a gente desfila nossa persona através das nossas canções favoritas e hits da nossa carreira", comenta Catto. 

sobre a exposição 

ENTRE GÊNEROS: LIBERDADE E RESISTÊNCIA

 Vivemos hoje mais do que nunca um momento de sociabilidade de estabelecimento de espaços e construção de si quando o assunto é gênero. A transformação da sexualidade num ponto relevante para a promoção da identidade acentua a crescente importância de áreas até então protegidas pela barreira do privado, tais como o corpo, a orientação sexual e o gênero.

 As chamadas minorias sexuais estão muito mais visíveis e, consequentemente, torna-se mais explícita e acirrada a luta delas com os grupos conservadores. A denominação minoria que lhes é atribuída parece, contudo, bastante imprópria. As minorias nunca poderiam se traduzir como uma inferioridade numérica, mas sim como maiorias silenciadas que, ao se politizar, convertem o gueto em território e o estigma em orgulho de gênero, ou étnico. Entretanto, mesmo diante da construção de liberdades de gênero e do lento avanço das políticas públicas ocorridas nas últimas três décadas, o Brasil lamentavelmente lidera os rankings de assassinatos de gays, travestis e transexuais.

Diante desse cenário, com o aumento da visibilidade e do debate sobre o tema de gênero no meio artístico no Brasil; em agosto de 2016, o fotógrafo Diego Ciarlariello foi convocado pela então gerência de cultura do SESC Rio, para retratar personalidades contemporâneas que suscitavam o rompimento com o padrão binário masculino e feminino. Pela sensibilidade do olhar, Ciarlariello conseguiu capturar o sentimento de liberdade no exercício da diferença de conduta de identidades e a intenção inerente de resistência individual a tendência enquadradora da sociedade.

Os sujeitos retratados – em sua maioria artistas, cantores e ativistas dos direitos humanos – na exposição Entre Gêneros, composta por 14 fotografias, contemplam em suas trajetórias a escolha de não se submeter ao padrão heteronormativo, criando assim o sentimento de ruptura com a opressão que quase sempre suscita a imposição da clandestinidade de suas verdades e identidades. Mais do que um simples registro fotográfico de personalidades como Ney Matogrosso, Laerte e Pabllo Vittar, entre outros nomes da cena contemporânea, a mostra firma-se como uma cartografia sobre a liberdade e resistência de pessoas que se propõem a quebrar paradigmas de gênero e de representatividade no Brasil.

 

Ramon Nunes Mello e Wagner Alonge

SERVIÇO
Data: 31/08/2019
Local: Casa Natura Musical
Endereço: Rua Artur de Azevedo, 2134 - Pinheiros
Horário: 22h
Abertura da casa: 20h30 (Entrada permitida no máximo até 1h após o início do show)
Classificação etária: 16 anos
Venda oficial de ingressos online apenas pelos sites: casanaturamusical.com.br e sympla.com.br
Para dúvidas e informações sobre ingressos, acesse a Central de Ajuda Sympla Bileto.

BILHETERIA OFICIAL - SEM COBRANÇA DE TAXA DE CONVENIÊNCIA 
Casa Natura Musical 
Rua Artur de Azevedo 2134 – Pinheiros, São Paulo 
Terça a Sábado das 12h às 20h 
Segundas e Domingos, somente em dias de show 

Confira aqui as regras da meia entrada:  https://bileto.sympla.com.br/meia-entrada